Livre escolha- Idemar Bueno De Souza


                Desperto vou-me feito vento. Agito meus cabelos brancos contra o sol fugitivo. Pressinto sombras ao meu lado, oportunamente serão anjos.  Sou nada mais que uma cabeça, ou nem isso, apenas a abstralidade de um pensamento. Passo a ser treva purificando humildade para resplandecer na luz e alimentar-me de poesia e contemplação.
                Minha carne doente ficou esparramada na Terra ingrata que, embora muito venerasse igual a minha amada, não me ofereceram tempo suficiente para esclarecimentos acerca de liberdade. 
                Passado as tempestades, sem precisar se foram horas ou décadas, percebo-me solto entre o brilho das estrelas e o azul do mar. Ensaio confiar-me ao Divino para elevar-me espiritualmente.   Também me ofereço a Terra para obter a chance de nascer mais puro e mais sábio. Ou, mais simples, sem necessidade de questionar a vida e no silêncio afastar-me dos julgamentos humanos.
                Por ora sinto-me dividido uma vez mais.  Posso estar no voo coordenado do bando de pássaros retirantes planando mansamente nas tardes de outono ou, ser o menino salvador a completar o número da prole miserável de uma mãe prostituta que aceita migalhas superiores. Posso ser homem ou mulher, ou nem sexo ter, sendo anjo ou demônio aguardando decisão divina.
                É fugaz saber quem sou. Se desejar procure-me dissolvido nos grãos de areia do deserto ou em carrosséis de fogo. Não me cruzando na primeira tentativa, não desista. Em algum lugar aguardo para, juntos, trilharmos caminhos de flores.
                Se você confiar agarre e eleve-se em minha mão. Voe ao meu lado e sinta o prazer de aspirar a brisa doce da relva em flor. Se desejar fique este dia comigo, ou eternamente se permanecermos livres, sem exigências ou refém de qualquer compromisso escrito ou falado. Assim, obterás a doçura do perdão em qualquer de suas transgressões, pois será sempre amada e nunca oprimida.  
           Se se sentir tentada, enxerte-se em mim. Nas explosões de felicidade à flor da pele, conhecerás a multiplicidade do ser e o privilégio de ouvir estrelas.  Porém, minhas palavras serão sempre interrogativas acerca dos idealismos e sentidos da vida.
                Ficando ao meu lado passará a questionar a respeito do real e do irreal e suas palavras passarão a ser, também, divididas e interrogativas.




Comentários

  1. Voe ao meu lado e sinta o prazer de aspirar a brisa doce da relva em flor. Se desejar fique este dia comigo, ou eternamente...

    ResponderEliminar

Enviar um comentário