OS MEUS POEMAS - Fernanda R-Mesquita

 Os meus poemas são palavras que correm, 
são doces sabores, por vezes doce azedume... 
sentimentos que em mim nascem e não morrem,
 que deslizam em mim como um queixume! 

Os meus poemas são tristeza, são alegria, 
são criança que brinca, chora, mas que não adormece. 
Sonham na noite o que querem ser de dia... 
são luz, razão que me conforta e entontece! 

São maré forte ou o som de um riacho a brincar, 
alienação que não me deixa dormir,
uma lâmpada que não se deixa apagar, 
uma mão forte que não se cansa de sentir

*
Poema de Fernanda Rocha Mesquita, em destaque, na página 16 da 58a. Revista Ponto & Vírgula (janeiro/fevereiro/março/2022)



Comentários